Follow my blog with Bloglovin

23/06/2018

Realidade de Existir


How to Befriend the Universe: Philosopher and Comedian Emily Levine on the Art of Meeting Reality on Its Own Terms

Descobri esta Ted Talk através do meu blogue preferido: Swiss Miss.
Ressoou em mim de uma forma muito particular porque foi como se alguém pegasse nas minhas crenças e com um respeito irrepreensível mas tivesse apresentado com humor.

Não é fácil admitir que é mesmo isto que sinto:
"And reality and I. We don't share the same values, the same goals. To be honest, I don't have goals; I have fantasies. They're exactly like goals but without the hard work."
Eu vivo num mundo de fantasia. Até tenho objetivos, mil sonhos, mas inibo-me de me relacionar com a realidade, não vá ela existir mesmo e não ser perfeita como a minha cabeça. E a que a realidade vem mesmo da interação, com as coisas, com as situações, com os nossos limites, com as nossas crenças e em particular com as pessoas.

"And I am so grateful to you. I don't want to say, "the audience," because I don't really see it as we're two separate things. I think of it in terms of quantum physics, again. And, you know, quantum physicists are not exactly sure what happens when the wave becomes a particle.There are different theories -- the collapse of the wave function, decoherence -- but they're all agreed on one thing: that reality comes into being through an interaction." 

20/06/2018

Vou ali e venho já - Mónaco

Não apanhei o avião para Buenos Aires mas não perdi o voo para o Mónaco.
Por ser um principado 2,02km2 foi fácil vaguear por lá e ir registando. Já estive realmente no Mónaco mas apenas por umas horas e de noite. Mas foi muito engraçado ver se me lembrava de alguma coisa mas acho que pelo facto de as fotografias estarem registadas durante o dia não ajudou a que me lembrasse, mas também já lá vão 9 anos e esta memória já viu melhores dias.
Nesta visita até tive oportunidade de fazer uma travessia de barco. Adorei!

Um dos mil casarões que se vê pela cidade
43.7370149 7.4219581

Marina
43.737187 7.4233601

Edifício junto ao casino, não sei se é o casino em si
43.7394347 7.4269802


Catedral do Mónaco
43.7302246 7.4228029

Vista da praia
43.7495018 7.4388987

Jardim Exótico do Mónaco
43.7311553 7.4139978

Viagem de Barco
43.7304193 7.4288215,
Vemo-nos na próxima viagem?
Têm alguma sugestão de destino?

15/06/2018

Trabalho meu

O facto de estar sozinha aos 31 anos é seguramente problema meu. Esta mente sonhadora e instável, dramática e medrosa não se coaduna com as relações humanas intensas e duradoras, desafiantes e capazes.

Tudo o que me irrita em mim me irrita nos outros. E desenvolver a capacidade de ser generosa é tão difícil que tem dias em que não apetece viver.

Quero ser diferente mas (ainda) não consigo... O que me falta para me aceitar? Sou assim tão feia por dentro? Para onde vai a Lúcia atenta, paciente e carinhosa? Para onde vai o tempo sem limites, o plano indefinido, porque no fundo o que interessa é estarmos juntos, na fila do supermercado, no museu ou no sofá.

Sou mais feliz quando este não é um trabalho só meu e o partilho com o outro.

06/06/2018

Vou ali e venho já - 3ª viagem - Mónaco + Galeria Buenos Aires


Com atraso e sem a minha participação este mês o resultado da viagem está à vista. A "Galeria", em formato revista, inclui um resumo das fotografias e histórias recolhidas nesta viagem a Buenos Aires.

Participantes:

Visita a galeria-revista AQUI

Se quiseres participar na terceira viagem ainda há lugar para ti e é grátis. Sabe mais aqui.

3ª Viagem Vou ali e Venho Já
Destino: Mónaco
Data de regresso: 20 de junho
Condições de boleia: voualiivenhoja@gmail.com
Quantidade de souvenires (fotografias): ilimitada mas não esquecer a geolocalização
Inauguração da galeria conjunta: a definir.

Vamos? Eu desta vez não me vou perder. E já sabem: não é preciso ter blogue!


Qualquer dúvida escrevam aqui em baixo ou consultem o post de apresentação.

P.s. - não esquecer de usar a hashtag #voualiivenhoja

02/06/2018

O amor é isto

Obrigar a esposa a comer o bolo como sobremesa porque não comeu quase nada.
É estar mesmo quando o outro aparentemente já não está.

A demência para quem está lúcido deve ser dolorosa, e permanecer ainda assim.

...Só pode ser amor.

04/05/2018

Perceber e Compreender

Das coisas que tenho dificuldade em perceber é: porque é que as pessoas fumam.
Depois penso porque é que ainda consumo açúcar e a pergunta parece ter uma resposta óbvia: porque sabe bem, nem que seja à mente.

Mas uma coisa que não percebo mesmo é porque é que as pessoas fumam em elevadores... Moro num 11º andar e por vezes entro no elevador, e lá está! O odor num cubículo minúsculo.
No outro dia vi quem fez isso, saiu com as colegas e vinha de cigarro, acesso, na mão.

Fui incapaz de dizer uma palavra e constatar o óhvio.

O que fazer nestas situações?

01/05/2018

A BEAUTIFUL WEEK #4

Palavra Padrão


SEMANA 13 - HANDWRITING
Este tema pedia frases, cartas e canções de amor. A mim inspira-me sempre o José Luís Peixoto e a sua simplicidade nas palavras mais intensas. Escolhi uma frase do primeiro livro que li dele e que tenho de voltar a comprar para a minha biblioteca. Chama-se Morreste-me! E é só a dedicatória mais triste e doce de um filho a seu pai.

SEMANA 14 - BARRIERS
Barreiras... Escolhi um autorretrato. Sinto que a minha principal barreira sou eu própria... As minhas crenças e limitações. O meu ego. As minhas certezas e ilusões. Como crescer?

SEMANA 15 - A DIFFERENT PERSPECTIVE
Um pouco parvo eu sei. Mas coloquei a máquina em frente ao computador e disparei... Saiu este resultado. Uma perspetiva diferente, porque nunca a tinha experimentado e porque acho que não vou repetir... Mas há algo de calmo nesta perspetiva... Até gostei deste resultado...

SEMANA 16 - FREELESING
Nunca tinha experimentado esta técnica e confesso que não fiquei fã. Não é fácil ajustar a máquina no seu "estado normal", agora imaginem uma lente solta da câmara, a poeira no ar... O foco a ser realizado manualmente e o resultado a ser inesperado e na maioria dos casos desfocado.

Este mês foi tudo à pressa... Será que no próximo vou ser mais organizada?

Partners in Crime

25/04/2018

Vou ali e venho já - 2ª viagem - Buenos Aires


O dia da Liberdade chegou e com ele mostramos o resultado desta liberdade de poder conhecer o mundo sem sair do lugar. A "Galeria", em formato revista, inclui todos aqueles que foram loucos o suficiente para connosco percorrerem a Route 66 e recolherem fotografias e histórias.


Participantes:


Visita a galeria-revista AQUI

Está tão bonita esta nossa galeria-revista, um diário de viagens a várias mãos e olhares. Obrigada por terem ousado viajar com desconhecidos!

Se quiseres participar na segunda viagem ainda há lugar para ti e é grátis. Sabe mais aqui.

2ª Viagem Vou ali e Venho Já
Destino: Buenos Aires
Data de regresso: 15 de maio
Condições de boleia: voualiivenhoja@gmail.com
Quantidade de souvenires (fotografias): ilimitada mas não esquecer a geolocalização
Inauguração da galeria conjunta: 25 de maio (enviar respetivos links até dia 20)

Vamos? Quem nos acompanha até Buenos Aires? Não é preciso ter blogue.


Qualquer dúvida escrevam aqui em baixo ou consultem o post de apresentação.

P.s. - não esquecer de usar a hashtag #voualiivenhoja

17/04/2018

Poema de seis versos

De que me serve amar-te?
Se ausente és.
Se só em sonhos te encontro.
Se teus olhos nunca vi.
Que nome tens?
Se ainda não existes.

15/04/2018

Vou ali e venho já - Route 66

Palavra Padrão
Das primeiras memórias deste lugar terão sido num qualquer filme ou numa aula de fotografia sobre fotógrafos da Agência Magnum, como por exemplo Raymond Depardon. Vi muitos trabalhos de recolha da memória de lugares perdidos e esquecidos da América.
Este Vou Ali e Venho Já pareceu-me tão grande e dificil que dei os primeiros passos de organizar a viagem, abri o google, pesquisei...

De Chicago até Los Angeles, não fiz os 3 940km, mas andei por aí a ver o que dava vontade de "fotografar". Muitas das vezes já não tinha a certeza de estar na verdadeira Route 66...

Fiquem com as minhas imagens! Apenas referir que me imaginei muitas vezes a cantar no carro e a gravar uns pequenos videos para pôr no Instagram. O caminho é longo e é preciso entreter...
Vou ali (à Route 66) e venho já

Caddilac Ranch
35°11'14.6"N 101°59'14.2"W
Fábrica?
35°11'14.9"N 101°59'16.3"W
Rio Colorado
34°43'02.2"N 114°29'15.1"W
Motel Aztec
35°19'34.1"N 112°52'21.2"W

Vemo-nos na próxima viagem?

12/04/2018

Páscoa 2018

Na Páscoa visitei uma amiga dos tempos de faculdade. Conhecemo-nos algures há 10 anos atrás. Cultivámos esta amizade bonita e prometemos visitar-nos muitas vezes. Mas a vida vai acontecendo e nem sempre é fácil cumprir promessas. Há 5 anos que não visitava aquelas terras.
Obrigada querida amiga por estes dias tão bonitos.
Uma visita ao passado, um presente vivido e um futuro ressuscitado.

10/04/2018

Dez

No meu antigo blogue tinha uma categoria que saía a todos os dias Dez, lembrei-me de a recuperar:

1. Um episódio do podcast The Love Love Love com duas pessoas que sigo há algum tempo online: Ruthie Lindsey e Jedidiah Jenkins.

2. A minha coleção de posts sobre fotografia no Bloglovin.

3. O meu caderno preferido.

4. O novo blogue da Ana Luísa.

5. Um "Linkedin" para criativos criado pela fundadora das Creative Mornings. Como não adorar esta mulher incrível?

6. Guia Desperdício Zero da Ana Go Slowly para escolhas mais conscientes.

7. As 50 coisas que ninguém te conta antes de criar um blogue.

8. Eu sei Ruthie Lindsey outra vez.... Vão ficar fartos, mas descobri que ela já foi oradora de uma Creative Mornings.

9. Amor vs Apego pela Uma Dieta Espiritual.

10. Classic Art Memes Instagram.

09/04/2018

O Caminho Menos Percorrido

"A VIDA É DIFÍCIL. Esta é uma grande verdade, uma das maiores verdades. 
É uma grande verdade porque uma vez que vejamos realmente esta verdade, transcendemo-la. Quando sabemos verdadeiramente que a vida é difícil - quando o compreendemos e aceitamos verdadeiramente - a vida deixa de ser difícil. Porque assim que é aceite, o facto de a vida ser difícil deixa de ter importância. A maior parte das pessoas não vê inteiramente esta verdade de que a vida é difícil. 
Em vez disso, lamenta-se mais ou menos incessantemente, ruidosa ou subtilmente, da enormidade dos seus problemas, encargos e dificuldades, como se a vida fosse fácil de um modo geral, como se a vida devesse ser fácil. Proclamam a sua crença, ruidosa ou subtilmente, de que as suas dificuldades representam uma espécie única de atribulação que não deveria mas de algum modo lhes foi especialmente dirigida, ou às suas famílias, à sua tribo, à sua classe, à sua nação, à sua raça ou até à sua espécie, e não a outros.
Eu conheço esta lamentação porque já fiz a minha parte. A vida é uma série de problemas. 
Queremos lamentar-nos ou resolvê-los? Queremos ensinar os nossos filhos a resolvê-los?"
M. Scott Peck 

04/04/2018

Carta aberta à Marta Filipa Costa

Querida Marta,

Nunca nos conhecemos pessoalmente mas seguia o teu blogue há alguns anos. Chegámos a trocar postais e lembro-me de comprar fotografias tuas na Mau Humor. O teu blogue era como um ar puro e descomplicado no mundo da blogosfera cada vez mais igual. Sempre adorei a tua proactividade e vontade de ir por aí descobrir o mundo.
Percebo que te queiras afastar para tentar perceber o que é que estes 25 anos te irão trazer. Bem sei que os sonhos se atropelam na cabeça, que os 25 nos sonhos são tão diferentes da realidade que se apresenta. Acredito que este "vemo-nos por aí" te irá trazer mais tempo para te conectares com aquilo que queres ser e construir.

Deste lado vou continuar a espreitar as tuas fotografias no instagram, a lembrar-me de ti sempre que vejo vários tons de azul reunidos, catos ou bordados.

Obrigada por tantas partilhas,
Beijinho,
Lucie Lu

(esperarei, sentada, por um regresso)

31/03/2018

A BEAUTIFUL WEEK #3

Palavra Padrão
SEMANA 9 - VULNERABILITY
Bem sei que normalmente se usa maquilhagem para nos sentirmos mais confiantes. Basta uns lábios pintados (adoro ver batom vermelho) para me sentir exposta ao mundo. Acho sempre que borrei, que já saiu, que está horrível, que eu não sou assim... Eu adoro uma boa maquilhagem e adoro ter fotografias sem manchas na cara, pele seca ou borbulhas. Mas confesso, sinto-me vulnerável com lábios pintados... e vá, com maquilhagem no geral.

SEMANA 10 - WHERE YOU LIVE
Não é onde eu vivo mas foi onde vivi 5 anos da minha vida. Já não ía a esta cidade há 5 anos e está tão igual a si própria mas com detalhes tão diferentes. Eu que disse cobras e lagartos desta cidade desenvolvi um amor muito próprio. Não é perfeita, mas foi a cidade que me acolheu. Castelo Branco, estás perdoada!

SEMANA 11 - PORTRAITS OF LOVED ONES
Mãe e filha. Amiga dos tempos de faculdade. A adolescente cresceu. A última vez que a tinha visto tinha 8 anos... Agora 13! Que nunca percam essa cumplicidade, nem a vontade de brincarem uma com a outra. Mesmo quando o que apetece é enfiar a adolescente no armário. Gosto-vos!

SEMANA 12 - BLACK AND WHITE
Um autorretrato desfocado. Eu adoro fotografias a preto e branco, não fosse o meu projeto assim: Lucie Lu Photography. Para esta fotografia lembrei-me do estilo Boudoir que vi uma vez no blog da Catarina (Joan of July). Acho que gostava de fazer uma sessão destas mas sinto-me vulnerável como quem usa um batom vermelho.

Partners in Crime

25/03/2018

Vou ali e venho já - 1ª viagem - Route 66

Palavra Padrão
Vamos ali à Route 66 e vimos já?

Lembram-se do projeto Vou ali e venho já? Desvendo hoje a primeira viagem que vos desafiamos a fazer connosco. Comigo, com a Daniela e o Artur dos Palavra Padrão e com os padrinhos do projeto, experts em viagens, a Daniela e o Bruno do Circum-Mundum - Grupo de viagens e a Rita do Go.Rita.Go.

Se é a primeira vez que ouvem falar do projeto podem saber mais aqui.

1ª Viagem Vou ali e Venho Já
Destino: Route 66
Data de regresso: 15 de abril
Condições de boleia: voualiivenhoja@gmail.com
Quantidade de souvenires (fotografias): ilimitada mas não esquecer a geolocalização
Inauguração da galeria conjunta: 25 de abril (enviar respetivos links até dia 20)

Vamos? Qualquer dúvida escrevam aqui em baixo ou consultem o post de apresentação.

P.s. - não esquecer de usar a hashtag #voualiivenhoja

21/03/2018

a rigor não há regra

A rigor a única regra é o amor.
Esse descampado cheio de flores selvagens e destroços.
Onde não há certo nem errado, não há regras.

Mas se tudo der certo e as regras se cumprirem, pode ser que exista um felizes quase todos os dias, um #atevelhinhos.
Mas o amor é assim, uma montanha russa, uma casa assombrada e um algodão doce ou não fosse o amor como a feira popular onde menina que não paga não anda.

15/03/2018

Vou ali e venho já - O início

Palavra Padrão
Este projeto surge de uma parceria com o blogue da Daniela e do Artur: Palavra Padrão!
Tudo começou com este post: Perdi-me no Google Maps | Street View Photography.
Já conhecia o conceito mas nunca me tinha aventurado nessas andanças.  Comentei que seria interessante fazermos um instameet digital - um intameet por streetview!
Do comentário à ideia, da ideia à concretização, de desconhecidos a parceiros de projeto.

A ideia desde projeto é "viajar" por todo o mundo sem custos e de forma rápida, sem esquecer as fotografias para lembrarmos esses lugares. Não precisamos de nenhuma companhia aérea, só do Google Maps ou o Google Earth. "Vou ali e venho já", uma escapadela mensal, uma comunidade de curiosos que se junta para explorar uma cidade/país à escolha. A street view photography, consiste em registar fotografias através de plataformas interativas de localização.

"Vou ali e venho já"

Como participar?
Enviar email para voualiivenhoja@gmail.com para receber as instruções.

Como sei qual é o destino do mês?
Cada mês terá uma cidade escolhida como destino, que será anunciada no grupo de Facebook do projeto e enviada por email para os viajantes.

O que registar e como partilhar?
Só teremos em comum o lugar a visitar. As "fotografias" dessa viagem podem ser partilhadas no blogue. No dia 15 de cada mês, os viajantes deverão publicar o seu post de viagens, que podem incluir curiosidades sobre o local ou outras questões ou informações que achem interessante partilhar.

Não tenho blogue mas quero participar, posso?
Sim. Queremos que viagem connosco! Podem partilhar os vossos relatos no Facebook e/ou instagram com a hastag #voualiivenhoja .

Para que serve o grupo de Facebook "Vou e ali e venho já | Street View Photography"?
(Usando as palavras da Daniela, uma vez que eu não tenho Facebook e que a missão está tão bem explicada)
"Destina-se à partilha e convívio entre todos os viajantes. Aqui poderão conhecer quem mais viaja connosco, e partilhar os vossos olhares! Além disso, será também um local de informação privilegiada: aqui encontrarão a cidade do mês e outras informações relevantes sobre o projeto. O produto final será sempre uma galeria com uma seleção dos registos de cada cidade visitada, assim como a divulgação do nome, junto com o link da publicação, de todos os viajantes.

Nota: estas informações também serão enviadas para o email e disponibilizadas nos 2 blogs fundadores, e para quem não tem facebook, estamos disponíveis para criar um grupo do whastapp, caso achem necessário!

Missão do projeto
Mais do que andar a laurear a pevide virtualmente, este projeto nasce com um conjunto de intenções que assentam que nem uma luva nos valores dos blogs promotores:
* Preservar a memória coletiva de um espaço
 Muito embora os registos já existam, encontram-se  em bruto. O projeto entra no sentido de "pescar" e trabalhar alguns excertos visuais do espaço, imortalizando-os numa galeria virtual.
* Potenciar múltiplos olhares sobre o mesmo "objeto"
Acreditamos que não existem duas formas iguais de ver o mundo, e é nisso que assenta o "Vou ali e Venho Já", na combinação de perspetivas distintas, cada uma reflexo do viajante que está por detrás do ecrã. A decisão de escolher registar uma árvore, um edifício, um conjunto de pessoas ou uma estrada deserta, traz à boleia uma forma de estar e intrepretar a realidade, e é isso que queremos guardar, as visões de cada um dos nossos exploradores.
*Conhecer, consciencializar, agir
Queremos que esta brincadeira dê o salto para um pretexto de reflexão sobre o que nos rodeia, e por isso apelamos a que os viajantes se envolvam nos destinos visitados. Saber mais sobre o espaço e, eventualmente, sobre ações sociais, ambientais e culturais em curso, dando a opção às pessoas de apoiar causas com as quais se identificam, é uma das ambições que iremos concretizar no momento de divulgação do destino. Os viajantes que assim desejarem, poderão incluir também nas suas publicações reflexões sobre a "viagem", pistas para conhecer a cidade e também alguns causas/iniciativas que achem pertinentes. "

Para ilustrar que é possível fotografar sem sair do lugar fotografei o meu bairro preferido de Lisboa, os Olivais. O bairro onde vivi 20 anos e que me é tão querido.
Vou ali (aos Olivais) e venho já




Contamos contigo? Sim?
Bem-vindos a bordo senhores passageiros. Este é o voo VAEVJ.
Na preparação para a descolagem queiram sentar-se, ligar a internet com segurança, abrir a plataforma Google Maps/Earth. Para vosso conforto e segurança, por favor coloquem Olivais como destino no campo de busca.
Informamos que todos os nossos voos são especiais, poderão abandonar a viagem em qualquer circunstância.
Para mais informações relativas a estas viagens, contacte um membro da tripulação ou veja o folheto de segurança (aka video que explica como participar no projeto).

Obrigada Palavra Padrão por me levarem a viajar! Por terem feito o logo o vídeo e por me inspirarem e desafiarem a criar mais! Não há desculpas para fechar a criatividade a sete chaves! Grata por os nossos caminhos se terem cruzado.

07/03/2018

Fragmentos

Fotografar tem destas coisas.
Experiências bonitas que podemos partilhar com os outros e que nos fazem pensar. Questionar o que é que eu quero fazer ecoar dentro de mim. Que mulherzinha quero ser? O que nesta escuridão esta luz revela?
 Como é que eu quero atravessar este túnel? Quem me acompanha? Quem eu quero que me acompanhe?
 Serei feliz? Como ser feliz? Escolho ser feliz? As respostas nem sempre são simples ou fáceis.
No outro dia num dos muitos podcasts que oiço, ouvi: "Nós não somos quem pensamos que somos, nós não somos o que o outro pensa que somos, nós somos o que pensamos que o outro pensa que somos."
Ouvir isto fez-me muito sentido. Passo a vida a supor o que era suposto estar a pensar e a fazer... Como se isso me trouxesse alguma paz. Mas na realidade só traz ansiedade e frustração.
 Que tesouros guardamos, que memórias permanecem? Que detalhes escolhemos guardar?
Mas quem seremos nós na realidade assim, nus e crus? Sem julgamentos ou expectativas a toldarem a nossa essência?

01/03/2018

A Beautiful Week #2

Palavra Padrão
SEMANA 5 - MACRO
Esta fotografia foi tirada num dos jardins de Copenhaga. Logo a seguir vi um veado. Assim num parque enorme na cidade. Tão, mas tão, fixe! Lembro-me de uma vez ouvir dizer que se o arbusto tinha espinhos as bagas podiam comer-se, se não tivesse espinhos o mais certo era as bagas serem tóxicas. Não sei qual é a veracidade desta explicação mas se tiver aí quem me disse isto ou algum biólogo especializado em botânica: sou toda ouvidos.

SEMANA 6 - WHAT'S IN MY BAG?
Muitas mais coisas andam na minha mala: as chaves, uns óculos de sol, o meu kit #zerowaste, os livros que estou a ler, um brinquedo do sobrinho... Mas o que está quase sempre (que eu sou mega esquecida), da esquerda para a direita:
- carteira pequena: cartão multibanco, cartão da fnac e dinheiro, tenho uma carteira como deve ser mas houve um dia que levei esta para ir ao supermercado... até hoje...
- passe: indispensável! Não está sempre na mala, o que por vezes me leva à loucura quando quero sair de casa e não faço a mínima ideia onde está.
- saco joaninha: foi me oferecido no verão de 2008, ia de Erasmus em setembro. É um saco reutilizável que fica arrumado na joaninha. O que eu já poupei o ambiente e carteira. Um saco com 10 anos que me acompanha muitas vezes.
- headphones Sennheiser: como ando sempre de transportes passo o tempo a ouvir podcasts. Estes headphones já me trouxeram uma conversa bonita com uma pessoa especial.
- estojo: oferecido no dia dos meus 30 anos pela mãe de uma amiga, a professora Hélia, que já transformou a minha vida tantas vezes.
- bullet journal nuuna: adoro este caderninho com pontinhos, mas muitas vezes esqueço-me que ele existe.
- not just a bottle: comprada na Maria Granel - esta nova versão é super eficaz! A primeira foi um pesadelo, mas esta é um sonho!

SEMANA 7 - SILHOUETTE
Os vidros que vivem na minha sala. Tinha pensado noutra coisa, um retrato a contra-luz. Mas estes dias têm sido nublados e não me organizei para experimentar diferentes coisas.

SEMANA 8 - PIECES OF ME
Como não mostrar um pouco da minha coleção de máquinas. A que está em primeiro plano foi a minha primeira máquina. Depois as Lomo estragadas. A máquina que a minha mãe comprou na Alemanha há uma vida atrás, uma Pratika. Uma máquina fotográfica para bebés, ofereci-a ao meu sobrinho, e pedi-lhe para ficar cá em casa para ter com que brincar. Não se vê bem, mas atrás da Minolta está uma polaroid que ganhei num site infantil com os dados da minha prima, infelizmente está estragada... Será que vale a pena investir numa Fuji instax? Acho as fotografias tão pequeninas....
Enfim... Pedaços de mim e da minha história captados com estas máquinas. Os rolos, os minutos no laboratório, o cheiro a químicos nas mãos.... que saudades!

Não gosto da vibe sombria de algumas fotografias mas aqui está o registo deste mês. 

Partners in Crime

15/02/2018

Poema de 1455 dias

Adormeceste numa manhã de dia de inverno.
E tu acordaste num final de tarde invernal.

Fizeste parte de toda a minha vida.
E tu entraste agora para a minha árvore genealógica.

Vi-te durante anos quase todos os dias.
Irei ver-te com hiatos de tempo e espaço demasiado grandes.

Peguei-te ao colo nos últimos dias e disse-te o quanto te amo.
Aconcheguei-te no meu colo e desejei poder prolongar o tempo. Emocionei-me.

Quando te vi assim deitada com a vida toda contida em cada ruga desejei fotografar-te, mas achei que o mundo não iria perceber esta minha necessidade de te registar assim serena, sem dor...
Quando te vi a primeira vez num país que não um meu, num lugar que não o teu. Quis registar as tuas mãos, as tuas orelhas e essa tua energia serena no colo de tua mãe.

1455 vos separam e 1455 dias nos aproximam com família.

Avó, faz hoje 4 anos que partiste. Tenho tantas saudades tuas!
Sobrinha, faz hoje 6 dias que nasceste. E tenho já tantas saudades tuas!

08/02/2018

Carta Aberta à sobrinha

Lisboa, 8 de fevereiro de 2018

Querida Nut Meg,

Não sei porque tens este nome carinhoso, se calhar até sei, só terás nome quando nasceres!
Quando será? Tentei desde cedo, em vão, tentar adivinhar o dia da tua chegada... Mas desde de pequenina me trocas as voltas e me mostras que paciência será talvez a palavra que mais me irás ensinar.

Bem sei que a minha relação com a tua mãe está longe de ser perfeita (também quais são as relações que o são?), mas espero que saibas, e mais do que isso sintas, que eu vos amo muito e que me esforçarei por me tornar a cada dia melhor. Por tornar este mundo melhor.

Conta comigo, meu amor pequenino, para te aconchegar a almofada, para te dar um beijinho de boa noite e cantar a música de lavar os dentes na língua que quiseres. Prometo que vou tentar compreender as línguas que fores falando, e sei que te vais rir quando eu tentar falar alemão ou dinamarquês, não faz mal, a mãe já me disse que tenho um sotaque horrível. Mas eu sei que a linguagem universal eu sei falar bem e que te irei arrancar muitos sorrisos.

Fica desde já a saber que a família do lado da mãe é louca, tens os avós mais babados e mais malucos que poderias encontrar, a tia é o que se sabe, e a tia-avó e a tia-prima também não jogam com o baralho todo. Eu e a tia-prima juntas somos "pior que os miúdos", já dizia a bisavó Ilda e que alegria imensa seria ter-te conhecido. Vais ouvir falar muito dela. E também do avô Augusto que nasceu há 106 anos e continua a ser recordado muitas vezes.

Tenho pena que talvez a distância seja tão grande e que não seja fácil ver-te crescer. Mas quero que saibas que vou insistir muito (e eu consigo ser muito chata) para falarmos várias vezes virtualmente. Anseio pelos natais, quem sabe mais serenos, com a tua presença, mas de certeza mais luminosos. Vai ser uma alegria.

Meu doce, eu sei que não deveria criar expectativas sobre a nossa relação mas eu desejo tanto conhecer-te que me ponho a sonhar acordada1

Amanhã seguimos para Copenhaga para te conhecer, dentro ou fora da barriga da tua mãe...

Amo-te mesmo sem te conhecer e prometo proteger-te para sempre,

Tua Lúcia

06/02/2018

Festival de Teatro Oriente-se

Fotografei o primeiro Festival de Teatro Oriente-se e o segundo já está no forno.

Para quem quiser candidatar-se ao próximo as candidaturas estão abertas. Consultar regulamento aqui.



O vídeo com as fotografias do primeiro festival foi realizado pela Grafe.

01/02/2018

One Second Everyday


Mais um desafio diário/anual.

Um segundo todos os dias durante um ano.

O que se tira deste primeiro mês é que eu adoro andar em casa de roupão, tenho um pijama completo dos minions, não quero ter frio portanto uso camadas e camadas de roupa, sou despenteada por natureza, muito despenteada!

31/01/2018

A Beautiful Week

Palavra Padrão

A Beautiful Week é um projeto para cumprir em 2018.
Ao contrário do Off Sight em que participei mais uma vez, este projeto é mais desafiante e vai exigir mais dedicação. Mas não estou sozinha, lá em baixo podem ver o resto dos parceiros desta viagem anual.

Foi inspirado no curso d' A Beautiful Mess: Capture Real Life in 52 weeks
A descrição é simples:
"Every year we aim to create a class that inspires documenting and celebrating everyday life! This year our course is filled with new, fresh ways to capture your life each week. You can use any camera for this class, even your smartphone! We don't cover the technical side of photography, but instead focus on getting inspired to just take photos (the really fun part!). This course is a great way to kick start yourself into high gear and take amazing, personal photos all year long!"

E sem mais demoras as fotografias deste primeiro mês:

SEMANA 1 - GOOD MORNING, GOOD NIGHT
Manhãs lentas de uma casa que não a minha. Sombras de uma laranjeira carregada de laranjas doces. Fruta que acompanhou um pequeno-almoço pouco vulgar. Imagem de uma casa que já foi "minha" tantas vezes. Contrastes e silhuetas que vou querer guardar de um fim-de-semana lento.

SEMANA 2 - GUILTY PLEASURES
Visitar sítios abandonados não devia contar para um Guilty Pleasure. Mas tem sido difícil resistir aos locais abandonados que, fazendo um pouco de batota, até podem ser um Guilty Pleasure, uma vez que os meus amigos não acham muita graça à ideia.
Eu prometo que para a próxima tento fotografar o quanto gosto de Kizomba (o meu corpo reage à primeira nota). Também poderia registar a quantidade de música foleira que oiço e gosto de cantar. As gomas e fast food também dariam uma boa escolha, mas aí é mais guilty que pleasure. Enfim... culpas por existir não faltam.

SEMANA 3 - NATUREZA
Nestes dias frios, a natureza a ser perfeita.
"Na natureza nada se perde tudo se transforma".

SEMANA 4 - OUTTAKES
A menina do sorriso doce e do coração gigante no meio de um dia frio. Um cabelo esvoaçante e um olhar seguro. A médica de família mais bonita deste país. 

Partners in Crime
Lucie Lu © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.