31/01/2018

A Beautiful Week

Palavra Padrão

A Beautiful Week é um projeto para cumprir em 2018.
Ao contrário do Off Sight em que participei mais uma vez, este projeto é mais desafiante e vai exigir mais dedicação. Mas não estou sozinha, lá em baixo podem ver o resto dos parceiros desta viagem anual.

Foi inspirado no curso d' A Beautiful Mess: Capture Real Life in 52 weeks
A descrição é simples:
"Every year we aim to create a class that inspires documenting and celebrating everyday life! This year our course is filled with new, fresh ways to capture your life each week. You can use any camera for this class, even your smartphone! We don't cover the technical side of photography, but instead focus on getting inspired to just take photos (the really fun part!). This course is a great way to kick start yourself into high gear and take amazing, personal photos all year long!"

E sem mais demoras as fotografias deste primeiro mês:

SEMANA 1 - GOOD MORNING, GOOD NIGHT
Manhãs lentas de uma casa que não a minha. Sombras de uma laranjeira carregada de laranjas doces. Fruta que acompanhou um pequeno-almoço pouco vulgar. Imagem de uma casa que já foi "minha" tantas vezes. Contrastes e silhuetas que vou querer guardar de um fim-de-semana lento.

SEMANA 2 - GUILTY PLEASURES
Visitar sítios abandonados não devia contar para um Guilty Pleasure. Mas tem sido difícil resistir aos locais abandonados que, fazendo um pouco de batota, até podem ser um Guilty Pleasure, uma vez que os meus amigos não acham muita graça à ideia.
Eu prometo que para a próxima tento fotografar o quanto gosto de Kizomba (o meu corpo reage à primeira nota). Também poderia registar a quantidade de música foleira que oiço e gosto de cantar. As gomas e fast food também dariam uma boa escolha, mas aí é mais guilty que pleasure. Enfim... culpas por existir não faltam.

SEMANA 3 - NATUREZA
Nestes dias frios, a natureza a ser perfeita.
"Na natureza nada se perde tudo se transforma".

SEMANA 4 - OUTTAKES
A menina do sorriso doce e do coração gigante no meio de um dia frio. Um cabelo esvoaçante e um olhar seguro. A médica de família mais bonita deste país. 

Partners in Crime

17 comentários:

  1. Kizomba?! JURA! Não conseguiria imaginar! :D E a última foto está mesmo isso: doce! <3

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, e até vou começar a aprender a dançar! (emoji envergonhado!)
      A última fotografia é um retrato fiel da doçura desta minha amiga. Que bom é ter-te nesta aventura.

      Beijo*

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Obrigada Marta :) Pelo feedback e por seres parceira neste desafio meio louco.

      Eliminar
  3. Adorei a sinceridade das tuas fotografias e das tuas descrições. Apanhaste-me super desprevenida com o kizomba!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai, ai o Kizomba... é mesmo a parte do guilty. Percebi isso quando uma vez a ouvir na rua me saiu um: "Gostaria de não gostar tanto de kizomba como gosto." Não ando a apregoar aos quatro ventos, se bem que o escrevi aqui no blogue... Ahah! Lá se vai a reputação.

      Eliminar
  4. Os guilty pleasures são um tema bem interessante. Não percebo por que é que kisomba tem que ser um! (olha eu a tentar desvalorizar, ou valorizar neste caso, o facto de também gostar! eheh)

    ResponderEliminar
  5. Amei as fotografias , o projeto está demais!
    beijinhos
    anaasmonteiro.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. (partilho aqui um sentimento meu relativo à foto da semana 2)

    nesse lugar desolador onde a terra foi arrancada do chão, revirada e desprovida das suas riquezas, caminhei certo dia de chinelos de praia com 2 dos meus sobrinhos nas suas trotinetas.
    levado pelo sentimento de aventura do mais velho pela descoberta de todos os recantos das ruínas, lá fiquei com aquele pó vermelho entranhado nos pés, mas não me dei conta porque enquanto caminhava para além de estar atento ao que eles faziam na minha cabeça só conseguia pensar no sofrimento que está ali enterrado. o suor e a dor de todos os desgraçados que tiveram de trabalhar naquele lugar a troco de rendimentos miseráveis.
    em todo o caso os dias naquele lugar foram muito bons. serviram para unir ainda mais a família e uma vez mais dar valor a ela, mesmo sabendo que os verões esgotam-se para os mais velhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um local com uma energia incrível, eu quero lá voltar com o meu amigo geólogo e perceber muito mais do que se passa ali.

      Eliminar
  7. Adoro a tua forma de ver o mundo! Explorar sítios abandonados é só das coisas mais emocionantes para se fazer na vida :) é só pleasure!!
    A primeira foto está muitoooo bem conseguida, you rule Lu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos que combinar uns encontros abandonados :P

      Eliminar
  8. Que fotos maravilhosas, e que lindas perspectivas as que partilhaste aqui! Gostei mesmo muito! Tenho um enorme fascínio por sítios abandonados, agrada-me a ideia de que a destruição é só símbolo de histórias e vivências...mas tenho uma dose generosa de "medriquice" que é um entrave a essas aventuras!

    Um beijinho,
    Daniela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daniela, vens comigo e com a Marta, vais ver que o medo passa! Sim? Sim?

      Eliminar
  9. Gostei dos momentos que fotografaste. E gostei de falares nos lugares abandonados. Fiquei com vontade de voltar às incursões contigo e com a Marta e, claro, com quem mais se quiser juntar :)

    ResponderEliminar

Lucie Lu © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.